Municipalização do Trânsito foi discutido durante audiência pública em Brasileira

0101

Aconteceu hoje pela manhã no Auditório da SEMAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) uma audiência pública proposta pelo Ministério Público do Estado do Piauí, através da Coordenadora do CACOP / MP / PI, Promotora de Justiça de Teresina, Dra. Janaína Rose Ribeiro Aguiar, e o Titular do Núcleo de Promotorias do Ministério Público de Piripiri, Dr. Nivaldo Ribeiro com o objetivo de discutir e propor encaminhamentos sobre a municipalização do trânsito no Município de Brasileira de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro.

A sessão contou com a presença dos Gestores Municipais, Vereadores, DETRAN, Polícia Militar, Ronda Cidadão (Piripiri), Conselho Tutelar e representantes da sociedade civil organizada (escolas, associações de moradores, igrejas) e pessoas da comunidade.

Durante a audiência houve o pronunciamento dos componentes da mesa de honra, seguindo – se os trabalhos com a manifestação da plenária e finalizando com as considerações finais da Promotora Drª Janaína Aguiar e os encaminhamentos propostos pelo Promotor Dr. Nivaldo Ribeiro.

A principal proposta do Ministério Público é que o Município assuma e cumpra a lei do Código de Trânsito Brasileiro, já promulgada desde 1997, tendo como responsabilidade a estruturação das vias públicas (sinalização, faixas de pedestres, estacionamento, parada de veículos, etc.) organizando o trânsito municipal, tanto na zona urbana quanto na zona rural, principalmente no tocante à educação e à fiscalização do cumprimento das regras para assim assegurar um trânsito seguro, como espaço harmonioso de convivência, com maior preservação da vida das pessoas.

1414

Durante os pronunciamentos observou - se que os gestores alegaram que o Município no momento encontra - se sem condições financeiras de estruturar a cidade devidamente como manda a lei por conta da queda no FPM e que a ação requer mais prazo para execução. Por outro lado, em outros discursos ressaltou – se a necessidade de organização e maior fiscalização do trânsito devido ao alto índice de direção perigosa, especialmente menores pilotando motos em alta velocidade, sem habilitação e sem capacete.

No final das discussões o principal encaminhamento proposto pela maioria dos presentes foi a união de esforços para a realização de uma grande, intensa e contínua conscientização e educação para o trânsito com realização de palestras nas escolas, informes nos meios de comunicação, discussão do assunto em todos os setores da sociedade, tais como igrejas, associações, sindicatos e comunidade por meio de projetos educativos(com compromisso do Secretário de Educação Alenildo Melo de implantar educação para o trânsito nas escolas municipais), panfletagem, mobilização da comunidade via mensagens em carros de som, entrevistas, além de parcerias e convênios com órgãos como o DETRAN e a Polícia Militar fomentando a preservação da vida em primeiro lugar através do cumprimento das leis, evitando as infrações  e tornando o trânsito mais organizado e seguro.

1919